Notas danificadas

É necessário assegurar que as notas de euro são genuínas e de boa qualidade para que as pessoas tenham confiança nelas. Por essa razão, antes de colocarem quaisquer notas em circulação, os bancos centrais procedem à verificação da sua autenticidade e qualidade, ou seja, verificam se são verdadeiras e se não estão demasiado danificadas ou sujas.

Os bancos centrais nacionais dispõem de máquinas de processamento de notas totalmente automáticas, que verificam as notas recebidas. A escolha feita por essas máquinas visa manter em circulação apenas notas de euro com um nível de qualidade elevado. Em 2010, os bancos centrais nacionais identificaram cerca de 5,8 mil milhões de notas como impróprias para circulação, substituindo-as em conformidade. As notas sujas ou danificadas são destruídas.

As notas de euro danificadas ou mutiladas (por exemplo, parcialmente queimadas, cortadas ou deterioradas) e que preenchem determinados critérios são substituídas pelos bancos centrais da área do euro. A título de exemplo, o banco central nacional substituirá uma nota danificada a quem apresentar mais de metade da nota ou a quem provar que a parte em falta (mais de metade) foi destruída. Notas intencionalmente mutiladas ou danificadas não são reembolsadas.

Em princípio, a troca é gratuita. No caso de notas de euro acidentalmente danificadas por dispositivos antirroubo, é cobrada uma taxa.

Para mais pormenores, consultar:

Para obter os endereços postais dos bancos centrais nacionais, consultar os respetivos sítios Web.