Combate à contrafação

A produção das notas de euro é feita com recurso às mais avançadas técnicas de impressão. As notas incorporam também diversos elementos de segurança muito sofisticados, que permitem distingui-las facilmente de notas contrafeitas (sem ser necessário recorrer a equipamento especial) e que têm um efeito dissuasor nos falsificadores.

O que fazer quando se suspeita que uma nota é falsa?

Se a nota de euro que recebeu não apresentar as características verificáveis através do método “TOCAR, OBSERVAR e INCLINAR”, provavelmente trata-se de uma nota falsa e não deverá aceitá-la. Se considera que está perante uma nota contrafeita, deve informar imediatamente a polícia ou as autoridades nacionais competentes.

Recolocar em circulação uma nota que se suspeita ou se sabe ser contrafeita constitui um crime. As notas falsas não têm qualquer valor. Se aceitar uma nota falsa, não receberá qualquer compensação.

Para se certificar da autenticidade da nota, pode deslocar-se ao banco mais próximo. Todos os bancos dispõem de equipamento especial para o processamento de notas, que permite detetar notas falsas. Procure recordar quem lhe deu a nota e em que contexto. Esta informação pode ser crucial para ajudar a identificar os falsificadores.

Informação especial para profissionais que operam com numerário

Se lida diariamente com grandes quantidades de numerário, é possível que se depare com notas suspeitas. Idealmente, a sua empresa terá definido um plano para esta eventualidade. Seguem-se algumas sugestões, em caso de dúvidas quanto à autenticidade de uma nota.

  • Se tiver dúvidas quanto à autenticidade de uma nota, não a aceite.
  • Solicite educadamente outra nota ao cliente e assuma que ele está inocente.
  • Informe de imediato as autoridades policiais locais e/ou os serviços de segurança do seu estabelecimento sobre o incidente.
  • Procure fixar tanta informação quanto possível sobre o cliente.
  • Se considera que, por lapso, aceitou uma nota contrafeita, não a recoloque em circulação, dado que tal constitui um crime.
  • Entregue a nota suspeita às autoridades policiais locais, a um banco ou ao banco central nacional. Se a nota for verdadeira, receberá o seu dinheiro de volta.
  • Não deve colocar em risco a sua segurança.

Contacte o seu banco central nacional, se precisar de mais informação.

Centro de Investigação da Contrafação de Moeda

O BCE acompanha atentamente os avanços nas tecnologias de impressão e de reprodução e regista o número de contrafações apreendidas. As contrafações são analisadas pelos bancos centrais da área do euro e pelo Centro de Investigação da Contrafação de Moeda do BCE, que recolhe e processa a informação técnica e estatística relativa a contrafações. Esta informação é partilhada com as autoridades policiais nacionais e outros organismos envolvidos no combate à contrafação. Além disso, o BCE trabalha em estreita cooperação com a Europol (o Serviço Europeu de Polícia), na qualidade de entidade central de coordenação da proteção do euro, a Interpol (a Organização Internacional de Polícia Criminal) e a Comissão Europeia.

Prevenção do uso ilegal de imagens digitais de notas

Os falsificadores utilizam cada vez mais hardware e software de digitalização de imagens. Em resposta, um grupo internacional de dissuasão da contrafação, o Grupo de Dissuasão da Contrafação dos Bancos Centrais (Central Bank Counterfeit Deterrence Group – CBCDG), constituído por mais de 30 bancos centrais e instituído em Basileia a pedido dos governadores dos bancos centrais do G10, desenvolveu um sistema de dissuasão da contrafação que impede a captura ou reprodução de imagens de notas protegidas. O sistema foi adotado voluntariamente por produtores de hardware e software. É possível, contudo, obter imagens de alta resolução das notas para fins legítimos junto do BCE.

Caso pretenda reproduzir imagens de alta resolução de notas de euro, envie uma mensagem de correio eletrónico para info@ecb.europa.eu com o seu pedido e uma justificação do mesmo.