Opções de procura
Home Sala de imprensa Notas explicativas Estudos e publicações Estatísticas Política monetária O euro Pagamentos e mercados Carreiras
Sugestões
Ordenar por

O que são“ taxas de juro” e qual é a diferença entre taxas de juro nominais e reais?

O juro é o preço cobrado por um empréstimo e o dinheiro que se ganha com um depósito de poupança

O juro é o preço cobrado por um empréstimo e o dinheiro que se ganha com um depósito de poupança. Por outras palavras, quando pede dinheiro a um banco, o juro é o que paga pelo empréstimo. Quando deposita dinheiro numa conta‑poupança, o juro é a remuneração que recebe do banco pelo seu depósito.

As taxas de juro indicam esse custo ou rendimento como uma percentagem do montante do seu empréstimo ou depósito (dado que está a “emprestar” as suas poupanças ao banco).

Os economistas fazem uma distinção entre taxas de juro “nominais” e “reais”, mas qual é a diferença entre ambas e por que razão a distinção é importante?

Taxa de juro nominal

taxa de juro nominal é a taxa efetivamente acordada e paga. É, por exemplo, a taxa que quem solicitou um empréstimo para comprar casa paga pelo empréstimo em causa ou o rendimento que os aforradores recebem pelos seus depósitos. Os mutuários pagam a taxa nominal e os aforradores recebem‑na.

Taxa de juro real

Não só o valor nominal do pagamento é importante para os mutuários e aforradores, mas também a quantidade de bens, serviços ou outros produtos que podem ser adquiridos com esse dinheiro. Trata‑se do que os economistas designam como “poder de compra da moeda”. Normalmente, este diminui ao longo do tempo com a subida de preços resultante da inflação. Quando se tem em conta a inflação, obtém‑se o preço real de um empréstimo ou o rendimento real de uma conta‑poupança. A fórmula de cálculo é:

Taxa de juro real = taxa de juro nominal ‑ inflação

Como funciona na prática? Eis um exemplo.

Um aforrador que deposite, por ano, 1000 euros numa conta bancária pode receber uma taxa de juro nominal de 2,5% e, por conseguinte, obter 1025 euros no prazo de um ano. Contudo, se os preços aumentarem 3%, precisará de 1030 euros para comprar os mesmos bens ou serviços que, um ano antes, teria adquirido por 1000 euros. Tal significa que a rendibilidade real será, na realidade, de ‑0,5%. Esta é a taxa de juro real, que é calculada subtraindo a taxa de inflação (3%) à taxa de juro nominal (2,5%).

Evolução das taxas de juro nominais e reais na área do euro

A taxa de juro real varia em função da taxa nominal e da taxa de inflação. A título de exemplo, em inícios da década de 1980, embora a taxa de juro nominal média fosse elevada na área do euro, a inflação também era elevada. Consequentemente, a taxa de juro real média era baixa. O gráfico a seguir mostra a evolução das taxas de juro nominais e reais médias dos depósitos bancários de curto prazo nos países da área do euro e a taxa de inflação desde 1981.

Nota: em percentagem. Fonte: Eurostat, BCE, bancos centrais nacionais e estimativas do BCE.