Fachada

As fachadas das novas instalações do Banco Central Europeu (BCE) são de vidro, clínquer, betão e metal. O Großmarkthalle (o antigo mercado abastecedor de fruta e produtos hortícolas de Frankfurt am Main) caracteriza-se pelas fachadas em estrutura reticulada de betão e clínquer, ao passo que a torre dupla de escritórios e o edifício de entrada, com fachadas vidradas e de metal, são claramente identificáveis como construções recentes.

Fachada do Großmarkthalle: recuperação do esplendor passado

A alvenaria característica e a fachada em estrutura reticulada de betão do Großmarkthalle foram restauradas em estreita colaboração com as autoridades responsáveis pela preservação histórica. Galeria de imagens

Mais informação

Edifícios das alas leste e oeste

Foi efetuado um minucioso trabalho de reabilitação das fachadas em tijolo dos dois edifícios laterais. Os tijolos danificados foram substituídos por outros recolhidos durante o processo de demolição dos edifícios anexos ao antigo mercado grossista. Todas as juntas da alvenaria foram limpas e, de acordo com o projeto original do arquiteto Martin Elsaesser, preenchidas com argamassa de duas cores diferentes (uma argamassa de tom claro nas juntas horizontais e uma argamassa escura nas juntas verticais), de forma a acentuar a horizontalidade das fileiras de tijolos.

O edifício da ala leste albergava as áreas de armazenamento refrigerado do mercado e, por conseguinte, a fachada não tinha praticamente janelas. Com o assentimento das autoridades responsáveis pela preservação histórica, foi criado espaço na alvenaria para introduzir fileiras de janelas, tornando a fachada idêntica à do edifício da ala oeste. Nas janelas das escadarias dos dois edifícios laterais, foram instaladas novas vidraças nas caixilharias de aço originais.

Fachadas em estrutura reticulada de betão

As fachadas em estrutura reticulada de betão, nos lados norte e sul do Großmarkthalle, foram cuidadosamente restauradas e limpas e, salvo raras exceções, todas as janelas foram substituídas. As caixilharias de aço das novas janelas foram construídas de forma a manterem a mesma espessura estreita das originais, mas são suficientemente resistentes para suportar o vidro duplo. Além disso, as novas janelas são muito mais eficientes em termos energéticos do que as antigas.

As fachadas em tijolo no rés do chão e primeiro andar do antigo mercado foram removidas e substituídas por fileiras de janelas, a fim de permitir a entrada de mais luz natural. As janelas do lado norte foram equipadas com vidro de isolamento térmico e as janelas do lado sul com vidro de proteção solar e isolamento térmico.

Extensão frontal no lado norte

A alvenaria da parede mais exterior da extensão frontal do lado norte do Großmarkthalle está a ser completamente recuperada. Três das janelas originais foram restauradas e equipadas com novas vidraças, tendo as restantes sido substituídas por janelas novas, idênticas às originais, com perfis esbeltos de aço e vidro simples. As barras de aço originais foram igualmente restauradas e montadas em frente das três janelas que foram preservadas.

Conceito “house-in-house”

Em consonância com o conceito “house-in-house” (uma casa dentro de outra casa), projetado pelo gabinete de arquitetura COOP HIMMELB(L)AU, o centro de conferências e o refeitório do pessoal foram integrados no Großmarkthalle como elementos separados. Apresentam uma estrutura de postes e vigas de aço e as fachadas são revestidas com vidro de isolamento térmico. Os novos elementos constituem unidades fechadas e têm o seu próprio sistema de regulação da temperatura, enquanto as áreas abertas do Großmarkthalle que os circundam serão afetadas pelas diferenças sazonais de temperatura no exterior.

Fachada da torre dupla de escritórios: geometria complexa

As duas torres de escritórios, ligadas por um átrio transparente, formam uma estrutura monolítica em vidro. Galeria de imagens

Mais informação

Fachadas da torre dupla de escritórios

A combinação de diferentes geometrias – superfícies oblíquas nas fachadas leste e oeste e paraboloides hiperbólicos nas fachadas norte e sul – confere à torre dupla de escritórios a aparência de um enorme cristal. O paraboloide hiperbólico é essencialmente uma superfície côncava, obtida movendo uma parábola com concavidade para baixo ao longo de uma parábola fixa com concavidade para cima. O que importa, porém, destacar é a possibilidade de criar um paraboloide hiperbólico a partir de dois conjuntos de retas, ou seja, este tipo de superfície pode ser construído com elementos retilíneos.

Foi este princípio que esteve na base do desenho da fachada do arranha-céus da nova sede do BCE. As duas torres que o compõem foram revestidas de painéis de vidro plano, 90% dos quais são idênticos. Cada painel tem a altura de um andar, pelo que apenas são visíveis as fixações verticais. O resultado é uma superfície de vidro curva homogénea composta por painéis retos.

Esta superfície forma uma fachada protetora híbrida muito inovadora, composta por três camadas e que constitui uma síntese de tipos de construção de fachadas clássicas, combinando as funções das janelas em caixa, das janelas de vidro duplo e das fachadas duplas. Com vista a cumprir diversos requisitos em termos de prevenção de incêndios, redução da reflexão de radar, limpeza das fachadas e proteção solar, foi selecionado um tipo especial de cobertura de vidro, constituído por vidro de proteção solar no exterior e vidro de isolamento térmico no interior. Para maior proteção solar, foram igualmente instalados estores de alumínio entre as duas vidraças.

Os escritórios disporão de ar condicionado, mas poderão também ser ventilados de forma natural, graças a um novo mecanismo de abertura que permite mover os painéis de vidro horizontalmente para o exterior. Este mecanismo encontra-se “escondido” atrás da fachada externa e permite a entrada de ar do exterior nos escritórios através das ranhuras de ventilação que cria. Quando as ranhuras de ventilação ajustáveis individualmente estão abertas, o sistema de ar condicionado do escritório correspondente desliga-se de forma automática para poupar energia. Os painéis móveis podem ser fixados em qualquer posição através de dobradiças motorizadas.

Fachada do átrio

As vidraças da fachada do átrio – que liga as duas torres poligonais – estão montadas numa estrutura de aço especialmente concebida para o efeito. Sendo suficientemente forte para suportar o peso dos painéis de vidro em toda a extensão vertical do átrio, esta estrutura é bem visível através dos painéis. Em conformidade com o projeto de conceção, os vidros do átrio são transparentes e de cor neutra. É possível, portanto, ver através do átrio e perceber que o arranha-céus é formado por duas torres separadas. Esta impressão de um átrio transparente é acentuada pelo telhado, também de vidro. Revestidos de forma a absorver menos de 10% da energia solar, os vidros do átrio permitem, no entanto, que se veja o céu através deles.

Fachada do edifício de entrada: uma perspetiva claramente definida

O emblemático edifício de entrada, que forma o primeiro plano da torre dupla de escritórios e do longo pavilhão do Großmarkthalle, completa o conjunto de edifícios e define o “visual” do BCE. Galeria de imagens

Mais informação

A projeção do edifício de entrada, em relação ao pavilhão do Großmarkthalle, no sentido da Sonnemannstrasse é de cerca de 20 metros. A sua fachada norte, atrás da qual está localizado o centro de imprensa, é particularmente marcante: em contraste com a da torre dupla de escritórios, consiste numa superfície curva tridimensional composta por painéis de vidro hiperbólicos.

As paredes e a parte de baixo do edifício de entrada terão um revestimento de alumínio, ao passo que a área onde este atravessa a fachada em estrutura reticulada de betão do Großmarkthalle será constituída por painéis de vidro, assinalando claramente a entrada principal do BCE.

Para mais informação sobre as fachadas, ver “Publications” “Other publications”, no centro de informação sobre a nova sede do BCE.