Notas tintadas

Já alguma vez recebeu uma nota tintada?

Se alguém lhe der uma nota como as ilustradas abaixo, não a aceite, pois provavelmente trata-se de uma nota roubada.

A tinta nestas notas provém de dispositivos antirroubo, também conhecidos como “sistemas inteligentes de neutralização de notas de banco” (em inglês, intelligent banknote neutralisation systems ou “IBNS”), que são ativados quando criminosos abrem um contentor de notas protegido, como, por exemplo, a cassete de um distribuidor automático (caixa multibanco) ou o cofre de um veículo de transporte de valores. Estes sistemas tornam as notas roubadas inutilizáveis e fazem-nas perder o valor, reduzindo, assim, o risco de comerciantes, bancos e outros profissionais que operam com numerário serem vítimas de crime.


Notas coladas

Trata-se de um dos métodos mais comuns para tornar notas roubadas inutilizáveis, mas existem outras formas de proteção, como a cola. A cola deixa todas as notas dentro da cassete de um caixa multibanco totalmente pegadas, formando um bloco sólido. Quando se tenta despegar as notas, estas rasgam-se em pequenos fragmentos.

Como reconhecer uma nota roubada tintada?

Quando uma nota é tintada por um IBNS, a tinta de segurança utilizada impregna-se na nota e deixa manchas, normalmente mais acentuadas nas margens da nota. As cores das tintas de segurança mais comummente utilizadas são: violeta forte, verde, azul, vermelho ou preto. Geralmente, a tinta flui das margens para o centro das notas, produzindo um padrão característico. Por vezes, os produtos químicos utilizados pelos criminosos, quando tentam remover a tinta lavando as notas, pode alterar a cor. Por conseguinte, as cores originais das notas também podem ser alteradas e alguns dos elementos de segurança podem ser danificados ou mesmo desaparecer.

Todas as notas tintadas são, portanto, notas roubadas?

Não. Quando uma nota está ligeiramente tintada ou apresenta algumas manchas de tinta pequenas, mas as margens não se encontram manchadas, o mais provável é que as manchas sejam acidentais e tenham sido produzidas, por exemplo, por uma caneta que deitou tinta. É improvável que essas notas tenham sido roubadas e podem ser aceites.

Notas com manchas de tinta não produzidas por um IBNS

O que devo fazer se me derem uma nota claramente tintada por um dispositivo antirroubo?

  • Não a aceite e solicite outra nota, pois não pode ter a certeza de que a pessoa que lhe pretende dar a nota a obteve legitimamente.
  • Recuse notas branqueadas ou descoloradas, porque, muito provavelmente, os criminosos tentaram remover as manchas de tinta produzidas pelo IBNS lavando ou branqueando as notas.
  • Se aceitou uma nota tintada, deve entregála ao seu banco ou a um banco central nacional e explicar como a obteve. O banco central nacional verificará se as manchas de tinta foram produzidas por um IBNS e poderá envolver a polícia, a qual poderá utilizar a nota como prova para condenar os criminosos responsáveis.
  • Se as investigações revelarem que as manchas de tinta foram provocadas por um IBNS, poderá não ter direito a reembolso. Os bancos centrais nacionais só podem proceder à troca de notas tintadas por IBNS quando tal for solicitado pelo proprietário original das notas que foi vítima da ação criminosa que resultou na ativação dos dispositivos antirroubo.
  • Se as investigações confirmarem que as manchas de tinta não foram provocadas por um IBNS, mas foram produzidas acidentalmente, receberá uma nota nova ou o valor da mesma será creditado na sua conta bancária.

Tem outras perguntas? Para mais esclarecimentos, leia o artigo 3.º (Troca de notas de euro genuínas danificadas) da Decisão BCE/2013/10, de 19 de abril de 2013.