Interface de detetor comum para máquinas de escolha de notas de alta velocidade

Em 2013, o Eurosistema e os principais fornecedores de máquinas de escolha de notas (banknote sorting machines – BSM) de alta velocidade elaboraram especificações para a incorporação de detetores de elementos de segurança das notas nas máquinas de escolha de notas. As especificações, que visam aumentar a interoperabilidade e reduzir os esforços de integração, foram publicadas sob a designação “interface de detetor comum” (common detector interface – CDI).

Estas especificações foram bem recebidas pelo mercado. O Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos e o Eurosistema, em conjunto com os principais fornecedores de máquinas de escolha de notas, desenvolveram uma segunda geração do interface de detetor comum (CDI2) para integração de sistemas de câmara e detetores mais complexos nas referidas máquinas.

O CDI e o CDI2 estão ao dispor de todas as partes interessadas relevantes e podem ser utilizados gratuitamente por quaisquer intervenientes (por exemplo, bancos centrais, fabricantes de máquinas e de detetores, etc.).

Alterações das especificações do CDI ou CDI2

As partes interessadas relevantes podem propor alterações às especificações do CDI ou CDI2, devendo para o efeito comunicá-las à Direção de Notas de Banco do BCE. As propostas recebidas serão avaliadas conjuntamente pelo Eurosistema e pelo Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos e, caso sejam consideradas úteis, serão incorporadas nas versões futuras das especificações.

O BCE e o Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos disponibilizam protocolos de testes de aceitação, assim como simuladores para testar o funcionamento correto da interface, aos fornecedores interessados em instalar o CDI ou o CDI2 nas respetivas máquinas de escolha de notas ou detetores, mediante a assinatura prévia de um acordo de não divulgação. Os simuladores do CDI2 estão a ser preparados e estarão disponíveis em meados de 2017.