Porque realiza o BCE estudos económicos?

28 de setembro de 2016

À semelhança de outros bancos centrais importantes, o BCE efetua estudos económicos por dois motivos essenciais. Em primeiro lugar, uma análise aprofundada constitui a base das decisões do BCE em todas as suas áreas de competência – sejam estas a política monetária ou a estabilidade financeira, a supervisão bancária ou a política macroprudencial.

Em segundo lugar, ao publicarem os seus estudos, os investigadores do BCE criam ligações com a comunidade académica, promovendo a reflexão e o debate sobre temas relevantes para o BCE. Tal, por seu turno, reflete‑se na investigação desenvolvida pelos especialistas do BCE, reforçando ainda mais as bases sobre as quais as futuras decisões do BCE serão tomadas.

Dado que questões complexas ou novos temas requerem um trabalho de análise sólido, tudo isto passou a revestir-se de ainda maior importância. A eficácia de medidas não convencionais e a forma como a política monetária interage com outras políticas (orçamentais e estruturais) são temas relativamente recentes que realçam como aumentou o valor de estudos económicos de qualidade.

Qual é a relação entre os estudos económicos e as políticas do BCE?

As decisões de política monetária do BCE são notícia de primeira página. Os estudos económicos fornecem tanto a análise como os instrumentos para explorar as opções subjacentes a essas decisões. Contudo, não se deve interpretar um estudo económico isolado como guia para as políticas futuras de um banco central. Por definição, algumas vezes os estudos económicos analisam e propõem linhas de ação pouco ortodoxas, as quais podem ser úteis para estimular o debate, mas nunca ser refletidas nas políticas adotadas.

Os investigadores do BCE fornecem ao Conselho do BCE a informação de que este necessita para cumprir as suas atribuições com a maior eficácia possível. Dito de forma mais simples, quanto melhores forem os estudos, melhores serão as decisões do BCE e melhor será a sua capacidade de atuar eficazmente no sentido de manter a estabilidade de preços. Assim, estudos económicos de alta qualidade com uma base conceptual e empírica sólida são fundamentais, uma vez que proporcionam ao BCE os instrumentos necessários à condução da política monetária única para os cidadãos dos 19 países da área do euro.

A título de exemplo, o BCE tem estado na vanguarda do desenvolvimento de novos tipos de modelos económicos que permitem efetuar previsões económicas e analisar as consequências de diferentes cenários de política. Modelos deste tipo foram subsequentemente adotados pelos principais bancos centrais do mundo.

Desde a crise financeira, passou a ser ainda mais importante que os estudos económicos contribuam para identificar novas soluções para os novos desafios. Um exemplo é a forma como os estudos sobre as taxas de juro baixas moldaram o instrumento de política monetária que consiste em proporcionar indicações sobre a orientação futura da política monetária (forward guidance). Com este instrumento, o banco central procura influenciar o comportamento das famílias e das empresas, comunicando-lhes o que podem esperar das taxas de juro diretoras. Este instrumento é utilizado por todos os grandes bancos centrais.

Por que razão os estudos publicados pelo BCE incluem declarações de exoneração de responsabilidade?

Os estudos elaborados pelo BCE baseiam-se nos conhecimentos dos especialistas ao serviço da instituição. Para o BCE, é importante que os seus técnicos investiguem metodologias novas e inovadoras, em particular no atual enquadramento económico, e que pensem livremente. É por este motivo que os estudos realizados no BCE são publicados sob o nome dos autores. Esses estudos não representam necessariamente as perspetivas ou opiniões da instituição ou do Conselho do BCE. Também não refletem forçosamente o conjunto completo dos estudos económicos na base das decisões adotadas, visto que alguns são apenas para utilização interna e, além disso, os intervenientes na tomada de decisões contribuem igualmente com as suas próprias análises e conhecimentos.

Como são selecionados os temas dos estudos?

Dado que a realização de estudos serve a tomada de decisões de política pelo BCE, os temas estão estreitamente relacionados com a evolução económica atual. Ao seguirem esta abordagem, os técnicos de investigação proporcionam resultados que ajudam o BCE a analisar o enquadramento económico e a identificar as respostas adequadas em termos de políticas. Investigam, por exemplo, por que motivo e de que forma a transmissão da política monetária do BCE foi afetada negativamente pela crise financeira.

Além destes temas correntes, os técnicos de investigação do BCE também analisam questões mais fundamentais. De que modo é que a política monetária e a política macroprudencial estão interligadas? Como é que os mercados financeiros, as famílias e as empresas formam as suas expectativas sobre as futuras medidas de política monetária e a inflação? Por que razão o atual crescimento económico mundial é baixo e até quando permanecerá assim? A resposta a perguntas teóricas como estas ajuda o BCE a conhecer melhor as causas e os efeitos das interações económicas e a tomar as decisões corretas, a fim de cumprir o seu mandato.

A iniciativa de realização de novos estudos é tomada tanto pelos quadros de direção que necessitam de respostas como pelo próprio pessoal técnico.

Publicações relacionadas com estudos económicos

Todas as publicações relacionadas com estudos económicos contam com um comité de redação, que assegura um nível de qualidade elevado. O pessoal técnico apresenta os seus documentos de trabalho, sendo publicados os que satisfazem os padrões de qualidade exigidos.

Research Bulletin (Boletim de Estudos Económicos) Trata-se de uma publicação mensal dirigida ao público em geral. Abrange uma seleção do trabalho mais recente dos economistas do BCE sobre temas relevantes em termos de políticas.
Working Paper Series (Série de Documentos de Trabalho) Nesta série são publicados os estudos económicos pertinentes para as várias atribuições e funções do BCE e que fornecem a base conceptual e empírica para a formulação de políticas. Estes documentos dizem respeito a trabalho ainda em curso e são dirigidos a especialistas e a um público versado em Economia.
Os documentos de reflexão distinguem-se dos documentos de trabalho normais, na medida em que são, em geral, mais acessíveis e oferecem uma perspetiva mais equilibrada. Embora se baseiem, em parte, nos estudos originais, enquadram a análise no contexto mais abrangente da literatura sobre o tema, considerando também, explicitamente, a perspetiva da definição de políticas.
Occasional Paper Series (Série de Documentos de Trabalho Ocasionais) Os documentos publicados nesta série estão relacionados com as principais atribuições e funções do BCE e do Sistema Europeu de Bancos Centrais. Dirigem-se ao público em geral, mas poderão exigir algum conhecimento prévio da matéria.
Legal Working Paper Series (Série de Documentos de Trabalho Jurídicos) Trata-se de uma série que apresenta o trabalho de investigação sobre temas jurídicos e questões de doutrina relevantes para as atribuições e funções do BCE e do Sistema Europeu de Bancos Centrais. Estes documentos dizem respeito a trabalho ainda em curso e dirigem-se a especialistas e a um público versado em Direito.
Statistics Paper Series (Série de Documentos de Trabalho Estatísticos) Esta série permite a estaticistas, economistas e outros técnicos publicarem estudos inovadores, com interesse para os bancos centrais, no domínio da estatística e das metodologias associadas.