O euro fora da Europa

Cerca de 339 milhões de pessoas na área do euro utilizam notas e moedas de euro no seu dia a dia. Sabia que o euro também é utilizado fora da União Europeia (UE) e do continente europeu? Descubra onde.

O euro fora da Europa
Área do euro
Outros Estados-Membros da UE

Ilhas Canárias (Espanha)

As lhas Canárias são um arquipélago situado no Oceano Atlântico e uma comunidade autónoma de Espanha. Enquanto região ultraperiférica da UE, fazem parte da área do euro, embora não pertençam geograficamente à Europa.


Ceuta e Melilha (Espanha)

Ceuta e Melilha são duas cidades espanholas autónomas localizadas no Norte de África. Estão separadas do território continental espanhol pelo Mar Mediterrâneo. Como fazem parte de Espanha, pertencem à UE e os seus habitantes utilizam o euro.


Açores e Madeira (Portugal)

Os Açores e a Madeira são dois arquipélagos no Oceano Atlântico e constituem as duas regiões autónomas de Portugal. Tal como as Ilhas Canárias, são regiões ultraperiféricas da UE e, por conseguinte, fazem parte da área do euro.


Maiote e Reunião (França)

Maiote e Reunião são duas ilhas localizadas no Oceano Índico, a oeste e a leste de Madagáscar. São departamentos ultramarinos de França e regiões ultraperiféricas da UE. Consequentemente, as pessoas que aí vivem utilizam o euro.


São Pedro e Miquelão (França)

São Pedro e Miquelão formam um arquipélago ao largo da costa leste do Canadá e são uma coletividade ultramarina francesa, o que significa que fazem parte de França, mas não da UE. Estas ilhas assinaram um acordo com a UE para a utilização do euro.


Guiana Francesa

A Guiana Francesa é um departamento ultramarino de França, localizado na costa atlântica norte da América do Sul. Como parte de França, a Guiana Francesa é uma região ultraperiférica da UE e, portanto, pertence à área do euro.


Ilhas francesas das Caraíbas

As Ilhas francesas de Guadalupe e Martinica são departamentos ultramarinos franceses e, consequentemente, integram a UE. São Martinho tornou-se uma coletividade ultramarina de França em 2017, mas permanece na UE. A coletividade ultramarina de São Bartolomeu, que não integra a UE, assinou um acordo monetário com a mesma para a utilização do euro.


Microestados na Europa

Os microestados europeus de Andorra, Mónaco, São Marino e Cidade do Vaticano não fazem parte da UE. Assinaram, contudo, acordos monetários com a mesma. Tal significa que as pessoas que neles vivem utilizam o euro como a sua moeda oficial. Os quatro microestados podem igualmente emitir uma quantidade limitada de moeda com uma face nacional própria.


Kosovo e Montenegro

Os estados do Kosovo e do Montenegro nos Balcãs não são membros da UE. Adotaram o euro unilateralmente em 2002 e, desde então, utilizam-no como a sua moeda de facto. Isso significa que o euro não tem curso legal nestes países, mas é tratado como tal pela população. Antes de 2002, os kosovares e montenegrinos utilizavam marcos alemães.