Transparência

Definição

Transparência significa que o banco central fornece ao público em geral e aos mercados toda a informação relevante sobre a sua estratégia, análises, decisões de política e procedimentos, de forma aberta, clara e em tempo oportuno.

Hoje em dia, a maioria dos bancos centrais, incluindo o BCE, considera a transparência como crucial, sobretudo no que diz respeito ao respetivo quadro de política monetária. O BCE confere alta prioridade à comunicação eficaz com o público.

Transparência da política monetária do BCE

A transparência permite ao público compreender a política monetária do BCE. Um melhor entendimento por parte do público contribui para uma maior credibilidade e eficácia da política. A transparência significa que o BCE explica abertamente como interpreta o respetivo mandato e quais são seus objetivos.

Credibilidade

O BCE fomenta a credibilidade ao ser claro quanto ao seu mandato e ao desempenho das suas atribuições. O facto de se considerar que o BCE tem capacidade e vontade de cumprir o seu mandato de política constitui uma âncora firme para as expectativas sobre os preços. A comunicação regular por parte de um banco central da sua análise da situação económica é particularmente útil. É igualmente benéfico que os bancos centrais sejam abertos e realistas quanto ao que a política monetária pode fazer e, mais importante ainda, quanto ao que não pode fazer.

Autodisciplina

Um grande empenho na transparência requer autodisciplina da parte dos decisores de política. Garante a coerência das suas decisões e explicações de política ao longo do tempo. O facto de ser permitido ao público escrutinar as medidas de política monetária, incentiva ainda mais os órgãos de decisão a cumprirem os seus mandatos da melhor maneira possível.

Previsibilidade

O BCE anuncia publicamente a sua estratégia de política monetária e comunica a sua avaliação regular da evolução monetária. Tal permite aos mercados compreender o padrão de resposta sistemática da política monetária a desenvolvimentos e choques económicos, tornando mais previsíveis para os mercados os movimentos de política a médio prazo. Consequentemente, as expectativas dos mercado podem ser formadas de um modo mais eficiente e preciso.

Se os agentes de mercado puderem, em geral, prever as respostas da autoridade monetária, torna-se mais fácil a implementação de alterações da política monetária em variáveis financeiras. Tal, por seu lado, permite abreviar o processo através do qual a política monetária se repercute nas decisões de consumo e de investimento. Pode acelerar quaisquer ajustamentos económicos necessários e melhora potencialmente a eficácia da política monetária.