Notas de euro da série “Europa”

As notas da série “Europa” estão a ser colocadas em circulação gradualmente ao longo de vários anos e por ordem ascendente. As quatro primeiras notas da nova série – as notas de €5, €10, €20 e €50 – entraram em circulação, respetivamente, em 2013, 2014, 2015 e 2017. A nova nota de €50 começou a circular em 4 de abril de 2017.

Porquê notas novas?

O BCE e os bancos centrais nacionais do Eurosistema são responsáveis por assegurar a integridade das notas de euro. Por conseguinte, desenvolveram uma segunda série de notas com elementos de segurança melhorados, que ajudarão a tornar as novas notas ainda mais seguras e a manter a confiança do público no euro.

A segunda série de notas de euro é designada “Europa”, porque dois dos seus elementos de segurança incluem um retrato de Europa, a figura mitológica grega que deu origem ao nome do nosso continente.

Um passo à frente dos falsificadores

As novas notas de euro beneficiam dos avanços na tecnologia de produção de notas. Os novos elementos de segurança oferecem maior proteção face à contrafação, tornando as notas de euro ainda mais seguras.

De acordo com a estratégia de investigação e desenvolvimento do Eurosistema, é necessário que as notas de euro disponham de capacidade de “autodefesa”, ou seja, que dificultem o trabalho dos falsificadores. As instituições de crédito, os profissionais que operam com numerário e o público precisam de saber identificar notas contrafeitas, apoiando assim a política do Eurosistema de combate à contrafação.

Mais resistentes e mais duradouras

As novas notas de euro são mais resistentes do que as da primeira série e, portanto, não é necessário substituí-las tão rapidamente. Esta característica é de particular importância no caso das notas de €5, dado tratar-se de uma denominação sujeita a considerável desgaste e deterioração. Um ciclo de vida mais longo reduz também o impacto ambiental das novas notas.

Investigação e desenvolvimento exaustivos

As notas são produtos altamente sofisticados, sendo necessários vários anos de investigação e desenvolvimento para produzir notas novas.

Denominações

O BCE decidiu cessar permanentemente a produção da nota de €500 e excluí-la da série “Europa”. As restantes denominações permanecem inalteradas: €5, €10, €20, €50, €100 e €200.

Comunicado

Evolução do desenho

As novas notas constituem uma evolução. Continuam a exibir os desenhos da primeira série, subordinados ao tema “épocas e estilos na Europa”, e a apresentar as mesmas cores dominantes. Foram, porém, ligeiramente modificadas para acomodar os elementos de segurança melhorados, o que permite também distingui-las com facilidade das notas da primeira série.

Durabilidade

As notas de €5 e €10 foram as duas primeiras denominações da série “Europa” a ser introduzidas. Como ambas as denominações estão bastante sujeitas a desgaste e deterioração, a sua durabilidade foi melhorada com a aplicação de uma camada protetora. Por conseguinte, as notas necessitarão de ser substituídas com menor frequência, reduzindo-se, desta forma, os custos e o impacto ambiental. Dado o menor desgaste a que estão sujeitas, as restantes denominações da série “Europa”, incluindo a nova nota de €50, não necessitam de uma camada protetora.

Circulação paralela das notas das duas séries

As notas da primeira série continuarão a ser emitidas em paralelo com as da série “Europa” até que as reservas remanescentes tenham sido totalmente utilizadas. As notas da primeira série serão, então, retiradas de circulação de modo gradual.

As notas da primeira série manterão o seu valor indefinidamente

A data em que as notas da primeira série deixarão de ter curso legal será anunciada com bastante antecedência. Note-se, contudo, que as notas da primeira série manterão o seu valor e poderão ser trocadas nos bancos centrais nacionais do Eurosistema por um período ilimitado.

Preparativos para as novas notas

O BCE disponibiliza exemplares das novas notas ao setor muito antes de estas entrarem em circulação e coopera estreitamente com todas as partes interessadas relevantes, no âmbito do Programa de Parcerias do Eurosistema, com vista a assegurar uma transição harmoniosa.

No entanto, em última instância, compete aos proprietários do equipamento de notas proceder à adaptação do mesmo às novas notas.