Moedas

A série de moedas de euro é constituída por oito denominações diferentes: 1, 2, 5, 10, 20 e 50 cent, 1 e 2 euros. Todas as moedas de euro têm uma face europeia comum e uma face nacional. A face nacional identifica o país emitente.

As faces comuns das moedas foram desenhadas por Luc Luycx, da casa da moeda belga. Exibem representações da União Europeia (UE) ou da Europa e simbolizam a unidade da UE. As moedas de 5, 2 e 1 cent apresentam a Europa em relação à África e à Ásia num globo.

Qualquer moeda de euro pode ser usada em qualquer país da área do euro.

Moedas comemorativas de €2

€2 commemorative coins

Cada país da área do euro pode emitir duas moedas comemorativas de €2 por ano. As moedas comemorativas têm os mesmos elementos e propriedades, bem como a mesma face comum, que as moedas de €2 normais. O que as distingue é o desenho comemorativo exibido na face nacional. Só é permitida a emissão de moedas comemorativas de €2.

As moedas comemorativas têm curso legal no conjunto da área do euro, podendo – e devendo – ser aceites como qualquer outra moeda de euro.

Responsabilidade pelas moedas

Responsibility for coins

Ao contrário das notas, as moedas de euro são da responsabilidade de cada país e não do BCE. Se um país da área do euro tenciona emitir moedas com novos motivos – como é o caso das moedas comemorativas de €2 – tem de comunicá‑lo previamente à Comissão Europeia. A Comissão divulga então a informação no Jornal Oficial da União Europeia (Série C), publicado em todas as línguas oficiais da UE e com base no qual o BCE atualiza os dados sobre as moedas de euro disponibilizados no seu sítio Web.

Para quaisquer esclarecimentos sobre as moedas de euro, contactar:

Comissão Europeia
Direção-Geral dos Assuntos Económicos e Financeiros
Unidade R-4 Comunicação Externa, BU-1 4/168
B-1049 Bruxelas
Bélgica

Uma quantidade excessiva de notas e moedas em circulação pode gerar inflação. É exatamente isso que o BCE visa controlar através da manutenção da estabilidade de preços. Por conseguinte, cabe ao BCE aprovar o volume de moedas que os países da área do euro podem emitir. No caso das notas, a competência para autorizar a sua emissão e volume recai exclusivamente sobre o BCE. Mais informação