COMUNICADO

Informação semestral sobre a contrafacção de notas de euro

13 de Julho de 2009

No primeiro semestre de 2009, foi retirado de circulação um total de 413 mil notas de euro contrafeitas. Este valor representa um aumento de cerca de 17% na quantidade de contrafacções retiradas de circulação nos últimos seis meses. O quadro abaixo apresenta os valores semestrais de notas contrafeitas apreendidas.

Período 2004/1 2004/2 2005/1 2005/2 2006/1 2006/2 2007/1 2007/2 2008/1 2008/2 2009/1
Quantidade de contrafacções 307 000 287 000 293 000 286 000 300 000 265 000 265 000 296 000 312 000 354 000 413 000

Não foram detectadas novas classes de contrafacções [1] significativas durante o período em análise. Por conseguinte, o aumento da quantidade de notas contrafeitas deve-se inteiramente a uma distribuição mais ampla das classes de contrafacções existentes.

O volume de contrafacções deve ser comparado com o número de notas de euro genuínas em circulação (em média, cerca de 12.5 mil milhões no primeiro semestre de 2009).

Todavia, o Eurosistema – ou seja, o Banco Central Europeu (BCE) e os 16 bancos centrais nacionais da área do euro – aconselha o público a manter-se atento em relação às notas recebidas em transacções em numerário. Quanto maior for a familiaridade com as propriedades e as características das notas genuínas, mais fácil será detectar uma contrafacção. Consequentemente, o Eurosistema continua a realizar esforços consideráveis para garantir que o público esteja devidamente informado acerca de como reconhecer uma nota contrafeita e que os profissionais que operam com numerário disponham de máquinas de tratamento e processamento de notas capazes de identificar com fiabilidade as contrafacções e retirá-las de circulação. As notas genuínas podem ser facilmente identificadas através do teste “TOCAR-OBSERVAR-INCLINAR”, descrito na secção sobre o euro no sítio do BCE (www.euro.ecb.eu), bem como nos sítios dos bancos centrais nacionais do Eurosistema.

Contudo, em caso de dúvida, uma nota suspeita deve ser comparada com outra que se saiba ser genuína. Qualquer cidadão que suspeite ter em sua posse uma contrafacção deve contactar as autoridades policiais ou – se a prática a nível nacional assim o permitir – o respectivo banco central nacional.

O quadro abaixo apresenta uma desagregação das contrafacções retiradas de circulação no primeiro semestre de 2009 por denominação:

€5 €10 €20 €50 €100 €200 €500
Desagregação por denominação 0.5% 1% 48.5% 34% 13.5% 2% 0.5%

No primeiro semestre de 2009, a nota de €20 foi a mais contrafeita, representando quase metade do total de contrafacções detectadas. As três denominações intermédias (€20, €50 e €100) representaram, no conjunto, mais de 95% do total de contrafacções.

A maioria (mais de 98%) das notas contrafeitas retiradas de circulação no primeiro semestre de 2009 foi apreendida em países da área do euro, tendo apenas cerca de 1% sido apreendido em Estados-Membros da União Europeia não participantes na área do euro e menos de 0.5% em outras partes do mundo.



[1] Uma “classe de contrafacções” consiste num grupo de contrafacções com uma origem comum.

Contactos de imprensa