COMUNICADO

A estratégia de política monetária do BCE

8 de Maio de 2003

8 de Maio de 2003

Decorridos mais de quatro anos de condução da política monetária para a área do euro, o Conselho do Banco Central Europeu (BCE) procedeu a uma avaliação exaustiva da estratégia de política monetária do BCE.

A referida estratégia, anunciada em 13 de Outubro de 1998, consiste em três elementos essenciais: uma definição quantitativa de estabilidade de preços, um papel proeminente atribuído à moeda no âmbito da análise dos riscos para a estabilidade de preços e uma avaliação abrangente das perspectivas para a evolução dos preços.

Durante os mais de quatro anos em que foi implementada, a estratégia funcionou de forma satisfatória. No entanto, o Conselho do BCE considerou que seria útil avaliar a estratégia à luz desta experiência, tomando em linha de conta o debate público e uma série de estudos realizados pelos especialistas do Eurosistema.

"A estabilidade de preços é definida como um aumento em termos homólogos do Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) para a área do euro inferior a 2%. A estabilidade de preços deve ser mantida a médio prazo." Hoje, o Conselho do BCE confirmou esta definição (anunciada em 1998). Simultaneamente, o Conselho do BCE acordou que, a fim de alcançar a estabilidade de preços, o seu objectivo será a manutenção da taxa de inflação num nível próximo de 2% a médio prazo. Esta clarificação releva o empenhamento do BCE em proporcionar uma margem de segurança suficiente para a prevenção contra os riscos de deflação e aborda igualmente a possível existência de um enviesamento de medida do IHPC e as implicações dos diferenciais de inflação dentro da área do euro.

O Conselho do BCE confirma que as suas decisões de política monetária continuarão a basear-se numa análise abrangente dos riscos para a estabilidade de preços. Ao longo do tempo, a análise efectuada no âmbito dos dois pilares da estratégia de política monetária passou por um processo de aprofundamento e ampliação. Esta prática manter-se-á. Todavia, o Conselho do BCE deseja tornar mais clara a comunicação no que diz respeito à confirmação de informações que subjaz à elaboração de uma avaliação global única dos riscos para a estabilidade de preços.

Por conseguinte, a declaração introdutória do Presidente terá, a partir de agora, uma nova estrutura. Começará com a análise económica, cuja finalidade é a identificação dos riscos de curto a médio prazo para a estabilidade de preços. Tal como sucedeu no passado, incluirá uma avaliação dos choques que afectam a economia da área do euro e as projecções de variáveis macroeconómicas fundamentais.

Seguir-se-á a análise monetária, com o objectivo de avaliar as tendências de médio a longo prazo da inflação tendo em conta a estreita relação entre moeda e preços em horizontes alargados. À semelhança do que aconteceu no passado, a análise monetária terá em consideração a evolução de um amplo conjunto de indicadores monetários, incluindo o M3, as suas componentes e contrapartidas, designadamente o crédito, e diversas medidas de excesso de liquidez.

Esta nova estrutura da declaração introdutória ilustrará de uma forma mais clara que as duas perspectivas proporcionam quadros analíticos complementares que servem de base à avaliação global, por parte do Conselho do BCE, dos riscos para a estabilidade de preços. A este respeito, a análise monetária destina-se principalmente a servir de meio de confirmação, numa perspectiva de médio a longo prazo, das indicações de curto a médio prazo fornecidas pela análise económica.

Para dar mais ênfase ao facto de o valor de referência para o crescimento monetário como referencial para avaliar a evolução monetária possuir uma característica de prazo alargado, o Conselho do BCE decidiu não proceder mais a uma revisão do valor de referência numa base anual. No entanto, continuará a avaliar as condições e os pressupostos subjacentes.

O BCE disponibilizará hoje, no respectivo site, alguns estudos elaborados pelos seus especialistas que, juntamente com trabalhos publicados anteriormente, forneceram informações que o Conselho do BCE utilizou nas suas reflexões sobre a estratégia de política monetária do BCE.

Contactos de imprensa