Qual é o papel das taxas de câmbio?

28 de junho de 2016

O que são taxas de câmbio?

A taxa de câmbio é a taxa à qual uma moeda pode ser trocada por outra. Por exemplo, 1 euro pode ser trocado por 1,13 dólares. Esta taxa varia constantemente nos mercados cambiais internacionais, onde se transacionam todos os tipos de moeda. O euro é uma das moedas mais transacionadas, a par do dólar dos Estados Unidos, do iene japonês e da libra esterlina.

O BCE disponibiliza taxas de câmbio?

Todos os dias, por volta das 16h00 (hora da Europa Central), o BCE publica taxas de câmbio de referência do euro face a 31 moedas. Estas taxas de referência são divulgadas para fins meramente informativos. São muitas vezes utilizadas por empresas e particulares em, por exemplo, demonstrações financeiras anuais, declarações de impostos, relatórios estatísticos e análises económicas. As taxas de câmbio das 31 moedas face ao euro são médias das taxas de compra e venda e não refletem necessariamente as taxas às quais as transações no mercado foram, de facto, realizadas. Quando se troca moeda, a taxa de câmbio utilizada baseia-se nas taxas de mercado em tempo real.

O BCE publica ainda uma taxa de câmbio efetiva nominal do euro, baseada em médias ponderadas das taxas de câmbio bilaterais do euro face às moedas de 19 parceiros comerciais da área do euro. Esta taxa indica se, em média, está a tornar‑se mais barato ou mais caro trocar moeda estrangeira por euros.

Como é que as taxas de câmbio afetam a política monetária?

A taxa de câmbio não é um dos objetivos das políticas do BCE. Por conseguinte, o BCE não tenta influenciar a taxa de câmbio através das suas operações de política monetária. O Grupo dos Vinte (G20), constituído pelas 20 economias mais importantes, comprometeu-se a não proceder a desvalorizações competitivas e a não fixar metas de taxa de câmbio para fins de competitividade, bem como a resistir a todas as formas de protecionismo.

As taxas de câmbio têm efetivamente implicações para a estabilidade de preços e o crescimento. A título de exemplo, as taxas de câmbio afetam os preços no comércio internacional. Quando é possível obter mais dólares por 1 euro ou, por outras palavras, quando se verifica uma apreciação do euro, os produtos dos Estados Unidos tornam-se menos onerosos para a população da área do euro. Em resultado, os preços das importações descem. Tal tem um impacto direto na inflação na área do euro, através dos preços dos produtos importados para consumo, e também um impacto indireto, através dos preços das matérias-primas e dos bens intermédios importados utilizados na produção.

O BCE precisa de estar atento a estes desenvolvimentos quando define a política monetária, de forma a cumprir o mandato de manter a inflação abaixo, mas próximo, de 2% no médio prazo.