Papel internacional do euro

Definição e orientação de política

O papel internacional do euro refere-se à sua utilização nos mercados mundiais e por residentes em países não pertencentes à área do euro. Estes últimos podem utilizar o euro, por exemplo, em transações de pagamentos ou em operações no mercado financeiro com residentes na área do euro ou outros não residentes. Em particular, o euro é utilizado pelo setor oficial de vários países não participantes na área do euro como moeda de reserva ou moeda de referência.

O BCE tem uma orientação de política neutra no que respeita ao uso internacional do euro, o que significa que não fomenta nem impede a utilização da moeda única fora da área do euro, utilização essa que decorre predominantemente das forças de mercado.

Dados mais importantes

O quadro abaixo oferece uma panorâmica das principais estatísticas relativas ao papel internacional do euro. Foi retirado da edição mais recente do relatório anual dedicado à análise do papel internacional do euro, intitulado “The International Role of the Euro”.

O quadro revela, por exemplo, que, no que respeita às detenções mundiais de reservas externas, a percentagem de instrumentos denominados em euros (cerca de 26%) permaneceu praticamente inalterada face ao ano anterior. Nos mercados de dívida internacionais, a percentagem de títulos de dívida denominados em euros no saldo total dos títulos de dívida diminuiu cerca de 2 pontos percentuais, passando para 27,4% no final de 2010, em comparação com o ano precedente. Nos mercados de empréstimos e de depósitos transfronteiras, a percentagem de instrumentos denominados em euros aumentou, respetivamente, cerca de 0,5 pontos percentuais e 1 ponto percentual no final de 2010, em relação ao ano anterior. Por último, nos mercados cambiais (em termos de volume diário médio de transações), o euro representava 19,5% do volume diário em 2010, o que compara com 18,5% em 2007. É de salientar que as variações na importância relativa do euro nos mercados internacionais são muito graduais.

Key data on the international role of the euro
Sources: BIS, ECB and national sources.
( 1 )  At constant end-2010 exchange rates.
Share of the euro in:
(unless otherwise indicated)
2010 2009
- stock of global foreign exchange reserves ( 1 ) 26.3% 26.0%
- stock of international debt securities (narrow definition)( 1 ) 27.4% 29.5%
- stock of cross-border loans ( 1 ) 19.1% 18.6%
- stock of cross-border deposits ( 1 ) 21.6% 20.4%
- daily foreign exchange market turnover 19.5% 18.5%
(as at 2007)
- settlement/invoicing of goods exports from selected euro area countries to non-euro area countries 68.0% 67.4%
- settlement/invoicing of goods imports of selected euro area countries from non-euro area countries 53.5% 48.6%
Cumulative net shipments of euro banknotes to destinations outside the euro area EUR 107 billion EUR 109 billion

Principais publicações e comunicados do BCE neste âmbito

O BCE acompanha de perto o papel internacional do euro, procedendo regularmente a uma análise, que divulga num relatório anual sobre a matéria, intitulado “The International Role of the Euro” (não disponível em língua portuguesa), no qual examina a evolução recente da utilização do euro por não residentes na área do euro no comércio internacional e nas transações financeiras internacionais. Essa publicação disponibiliza um conjunto abrangente de indicadores e estatísticas, que, em parte, têm por base dados originais recolhidos pelo BCE e pelos bancos centrais nacionais do Eurosistema, bem como séries temporais fornecidas por outros bancos centrais que participam em inquéritos realizados pelo BCE.

A análise anual do papel internacional do euro não só apresenta a evolução e as tendências recentes, mas também fornece uma análise aprofundada de temas selecionados e reflete sobre as possíveis determinantes e implicações da utilização internacional das moedas. Nos últimos anos, foram abordados os seguintes temas:

  • O impacto dos instrumentos de dívida titularizados na composição por moeda do saldo da dívida internacional (The impact of asset-backed securities on the currency composition of the stock of international debt), julho de 2011
  • Como pode uma moeda ser um “porto seguro” (What makes a currency a safe haven), julho de 2011
  • Perspetivas para a utilização internacional de moedas dos mercados emergentes (Prospects for the international use of emerging market currencies), julho de 2011
  • Rendimentos excessivos de disponibilidades líquidas sobre o exterior e moedas internacionais (Excess returns on net foreign assets and international currencies), julho de 2010
  • A seleção da moeda na emissão de obrigações denominadas em moeda estrangeira (Currency choice in the issuance of foreign currency-denominated bonds), julho de 2009
  • A utilização do euro nas reservas cambiais a nível mundial (The use of the euro in global foreign exchange reserves), julho de 2008
  • Substituição de ativos na Europa Central, de Leste e de Sudeste: tendências e determinantes (Asset substitution in central, eastern, and south-eastern Europe: trends and determinants), junho de 2007
  • Determinantes da moeda de faturação no comércio internacional (Determinants of the currency of invoicing in international trade), dezembro de 2005
  • Determinantes da escolha da moeda na emissão de obrigações internacionais pelas empresas (Determinants of the currency choice in international bond issuance by corporations), janeiro de 2005
  • A “City” de Londres e o papel internacional do euro (The City of London and the international role of the euro), dezembro de 2003

O trabalho de análise refletiu-se em vários estudos, cujos resultados foram publicados em artigos do Boletim Mensal ou nas séries de Documentos de Trabalho ou de Documentos Ocasionais do BCE.

Artigos do Boletim Mensal

Série de Documentos de Trabalho (apenas em língua inglesa)

Série de Documentos Ocasionais (apenas em língua inglesa)