Großmarkthalle

Edifício do Großmarkthalle

O Großmarkthalle compreenderá um centro de visitas, um refeitório do pessoal, uma cafetaria e salas de conferência. Estas áreas serão integradas no pavilhão do antigo mercado como edifícios autónomos, com base no conceito “house-in-house” (uma casa dentro de outra casa). Dado que o pavimento original (da década de 20 do século XX) e a subestrutura do pavilhão não são suficientemente fortes para suportar os novos elementos arquitetónicos, é necessária uma estrutura nova. Além disso, será construída uma cave nova impermeável, que albergará os arquivos e os compartimentos técnicos.

No verão de 2010, teve início a demolição do teto de betão armado e das colunas em forma de cogumelo, também em betão armado. Estes trabalhos não tiveram impacto na estrutura do Großmarkthalle, uma vez que as colunas diagonais que sustentam as cúpulas assentam em bases separadas que descem até à cave.

A execução das estacas das fundações dos novos elementos arquitetónicos e a fixação de aproximadamente 3500 metros de ancoragem em betão nos pilares já existentes foram concluídas em 2010.

Obras de remoção para a construção do edifício de entrada

O edifício de entrada destina-se a criar uma ligação funcional e visual entre o Großmarkthalle e a torre dupla de escritórios. Intersetará o pavilhão do antigo mercado, formando uma entrada claramente identificável do lado norte, através da Sonnemannstrasse. Além disso, albergará a área de conferências de imprensa.

Com o acordo das autoridades responsáveis pela preservação histórica, em agosto de 2010, foram demolidos três segmentos do telhado a fim de permitir a construção do edifício de entrada. Os segmentos removidos consistiam em três cúpulas de betão danificadas durante os raides aéreos da Segunda Guerra Mundial e subsequentemente reconstruídas na década de 50 do século XX.

A demolição foi levada a cabo de acordo com um plano cuidadosamente concebido. Primeiro, foi removida a fachada, permanecendo apenas a estrutura e as cúpulas da cobertura. Em seguida, foram removidas as cúpulas em si e, por último, foi desmantelada a estrutura, composta por suportes de betão armado. O trabalho foi meticulosamente executado, de forma a não danificar quaisquer estruturas originais do edifício.

Obras de recuperação do Großmarkthalle

A recuperação do edifício do Großmarkthalle, construído entre 1926 e 1928, segundo um projeto do Professor Martin Elsaesser, é um aspeto importante das obras de construção. A traça do antigo edifício será preservada, estando as fachadas e as superfícies a ser recuperadas em consonância com as normas de conservação. Em 2010, foram removidos e reinstalados aproximadamente 7 mil metros de juntas horizontais e 32 500 juntas transversais nos edifícios laterais. Foram, além disso, reparados cerca de 14 mil defeitos do betão.

Construção de fundações para o edifício de entrada

O núcleo de betão do edifício de entrada, que já emerge da abertura no pavilhão, revela agora a localização do edifício de entrada e o seu alinhamento em relação à Sonnemannstrasse.

Estrutura dos elementos arquitetónicos baseados no conceito “house-in-house”

A nova cave e o andar térreo, bem como os primeiros pisos dos edifícios baseados no conceito “house-in-house”, já foram construídos. A ampla escadaria que conduzirá à área de conferências dá já uma ideia das dimensões e proporções dos novos edifícios interiores em relação ao pavilhão do mercado.

Restauro das cúpulas da cobertura

As cúpulas da cobertura foram construídas segundo o processo Torkret, que era o mais avançado na altura e contribuiu para que o Großmarkthalle passasse a ser um edifício classificado em 1972. As cúpulas estão a ser recuperadas e, contrariamente aos receios iniciais, o seu estado revelou-se excelente. Procede-se agora à remoção da superfície exterior de feltro betuminoso e poliestireno expandido para que possa ser aplicada uma nova camada de isolamento, enquanto a camada interior de betão está a ser reparada.

Restauro da fachada do edifício da ala leste

A reparação da fachada em tijolo do edifício da ala leste teve início na primavera de 2010. Os trabalhos envolveram a remoção e substituição da argamassa de todas as juntas. O perfil das juntas das fachadas em tijolo constitui uma das características distintivas do Großmarkthalle. De acordo com o projeto de Martin Elsaesser, à época responsável pelo urbanismo na Câmara de Frankfurt am Main, as juntas transversais deveriam ser consideravelmente mais largas que as juntas de assentamento verticais, sendo a proporção de dois e meio para um centímetro. O objetivo era acentuar a horizontalidade das fileiras de tijolos. O realce artístico dessa horizontalidade foi intensificado pela coloração das juntas: as juntas horizontais foram preenchidas com argamassa de tom claro, ao passo que as juntas de assentamento verticais foram preenchidas com argamassa escura. O trabalho meticuloso de restauro das juntas visa reproduzir esta característica original das fachadas.