COMUNICADO

BCE informa sobre o processo de divulgação dos resultados da avaliação completa

17 de julho de 2014

EMBARGO

Embargo até às 10h00 (CET) de quinta-feira, 17 de julho de 2014
  • Foram publicados hoje os modelos concebidos para a divulgação, em outubro, dos resultados finais da avaliação completa.
  • Na apresentação dos resultados finais, será feita uma distinção entre os défices de capital detetados no âmbito da análise da qualidade dos ativos e os identificados no contexto do cenário de base e do cenário adverso do teste de esforço.
  • O objetivo da divulgação prevista é fornecer coerentemente mais informação, do que em qualquer exercício anterior, sobre a situação financeira, a qualidade dos ativos e a alavancagem dos bancos da área do euro.
  • O BCE estabelecerá um diálogo em matéria de supervisão com os bancos, a nível individual, para verificar factos e investigar conclusões parciais.

O Banco Central Europeu (BCE) apresentou hoje o processo de interação com os bancos e comunicação dos resultados da avaliação completa de 128 bancos, atualmente em curso. Publicou “modelos de divulgação” exemplificativos de como os resultados da mesma serão comunicados na segunda quinzena de outubro. Além disso, informou sobre os progressos realizados na análise da qualidade dos ativos e no teste de esforço.

A avaliação completa consiste numa análise rigorosa dos balanços dos bancos de maior dimensão, a concluir antes de o BCE assumir as suas funções de supervisão, no âmbito do Mecanismo Único de Supervisão (MUS), em novembro de 2014.

Vítor Constâncio, Vice-Presidente do BCE, declarou: “Os bancos sabem quais são as nossas expetativas e foram informados com antecedência, no sentido de se prepararem para os resultados da avaliação completa. Muito já foi feito para corrigir os balanços dos bancos e é encorajador constatar que esse trabalho continua.”

Danièle Nouy, Presidente do Conselho de Supervisão, afirmou: “Enquanto finalizamos este exercício exigente e rigoroso, estamos a fazer tudo ao nosso alcance para garantir um processo de divulgação harmonioso. O BCE tem sido muito transparente na sua interação com os bancos e pretende disponibilizar, aos mercados e a outros participantes, tantos dados quanto possível sobre os progressos na avaliação completa e sobre o final do processo.”

O BCE prepara-se para proceder a uma “integração” ( join-up) das conclusões da análise da qualidade dos ativos no teste de esforço, algo anteriormente não contemplado nos exercícios de teste de esforço europeus. Os resultados da análise da qualidade dos ativos serão utilizados para estabelecer o ponto de partida do teste de esforço. A metodologia de integração será publicada na primeira quinzena de agosto. A integração será realizada, em parte, pelos bancos, bem como por uma equipa coordenada centralmente pelo BCE. Na avaliação dos dados e dos resultados dos modelos internos dos bancos, as equipas coordenadas pelo BCE procederão a uma confrontação com cálculos próprios. Este procedimento visa assegurar a credibilidade da avaliação completa e será aplicado no contexto tanto da análise da qualidade dos ativos como do teste de esforço.

Os resultados da avaliação completa serão publicados na segunda quinzena de outubro, após a sua homologação pelo BCE. Os bancos serão informados dos resultados completos e finais apenas pouco tempo antes da sua comunicação aos mercados. No período até essa divulgação, o BCE e as autoridades nacionais competentes discutirão conclusões parciais e preliminares com os bancos específicos, no que se designa “um diálogo em matéria de supervisão”, sendo verificados dados e factos, bem como debatidas questões metodológicas.

A divulgação pública dos resultados da avaliação completa terá por base modelos normalizados, que incluem os resultados relativos a cada banco, assim como um relatório agregado dos resultados finais do exercício para todos os 128 bancos. O modelo utilizado para comunicação dos resultados individuais dos bancos compreenderá uma síntese dos principais dados financeiros, os resultados detalhados da análise da qualidade dos ativos e do teste de esforço, bem como informação adicional importante, relativa, por exemplo, a quaisquer emissões no mercado de capitais já realizadas em 2014.

Em novembro, os bancos apresentarão os seus planos de capital ao MUS. Esses planos serão avaliados pelas equipas conjuntas de supervisão (constituídas por supervisores do BCE e das autoridades nacionais competentes) que posteriormente acompanharão de perto a sua execução.

Para resposta a eventuais perguntas dos meios de comunicação social, contactar Uta Harnischfeger (tel.: +49 69 1344 6321).

Contactos de imprensa