COMUNICADO

Decisão do Conselho do BCE relativa ao projecto da sua nova sede

13 de Janeiro de 2005

Na reunião de hoje, o Conselho do Banco Central Europeu (BCE) tomou uma decisão relativamente ao projecto para a nova sede do BCE em Frankfurt am Main, na Alemanha. Depois de os três projectos vencedores do concurso internacional de planeamento urbanístico e de projecto de arquitectura terem sido amplamente discutidos e de os seus pontos fortes e fracos terem sido objecto de uma avaliação ponderada, com base nos critérios de selecção, o Conselho do BCE chegou à conclusão de que o projecto revisto da COOP HIMMELB(L)AU é o que melhor satisfaz os requisitos técnicos funcionais definidos pelo BCE e inclui aspectos que reflectem os valores do BCE, conseguindo traduzi-los em linguagem arquitectónica. Esta decisão confirma a avaliação do júri internacional que atribuiu o primeiro prémio a este projecto

O principal elemento deste projecto é um conjunto distintivo e dinâmico de três edifícios: um edifício de linhas retorcidas, com 184 metros de altura, um “groundscraper” e o Grossmarkthalle (mercado grossista). O “groundscraper” contrasta com a verticalidade das torres e interage com a concepção do Grossmarkthalle, conferindo-lhe harmonia e respeitando o aspecto exterior deste edifício classificado único. Em particular, quando observado da margem sul do rio Meno, a ala oeste do Grossmarkthalle é agora visível.

O edifício alto é composto por duas torres poligonais de escritórios ligadas por um átrio. Este átrio constitui o eixo de comunicação entre as plataformas de interligação e os espaços de convívio. Este pormenor do projecto dá resposta a dois elementos importantes das instruções do concurso, nomeadamente que as novas instalações devem “incentivar uma comunicação interactiva” e “promover o espírito de equipa”. Este projecto aborda, de uma forma excelente, os requisitos funcionais complexos e garante escritórios de elevada qualidade.

Os outros projectos

O segundo premiado, ASP Schweger Assoziierte, procedeu à revisão do seu projecto inicial com o objectivo de melhorar as proporções gerais do novo edifício, fornecendo assim uma boa solução para os requisitos funcionais complexos. A plataforma no topo (sky bridge) que interligava os três edifícios altos e de linhas esguias assegurava ao BCE uma imagem única no perfil urbano da cidade. Além disso, as novas pontes de ligação em vidro foram propostas com o objectivo de fomentar a comunicação. A transparência deste projecto reflectia também, de forma adequada, os valores do BCE. Depois de ter sido consideravelmente alterada, a componente paisagística criava um ambiente harmonioso, proporcionando simultaneamente segurança para o BCE e para os seus colaboradores.

O projecto do terceiro premiado, 54f architekten+ingenieure/T. R. Hamzah & Yeang, consistia num “aglomerado” de arranha-céus de carácter distintivo, bem integrado no perfil urbano da cidade, e que reflectia os valores do BCE numa combinação de leveza, transparência e elegância. O conceito oferecia escritórios de elevada qualidade e adaptabilidade. Além disso, esta proposta dedicava especial atenção à utilização racional dos recursos, uma vez que adoptava uma abordagem que respeitava o meio ambiente. A paisagem, com contornos variados e que se entrelaçava com os edifícios e a área envolvente integra o projecto de forma harmoniosa no tecido urbano da zona de Ostend, em Frankfurt am Main.

Informação geral

Após a selecção, por um júri internacional, dos três projectos vencedores para a nova sede do BCE (ver Comunicado de 13 de Fevereiro de 2004), o Conselho do BCE solicitou aos três vencedores que procedessem à revisão dos respectivos projectos, de forma a terem em linha de conta as recomendações e requisitos do júri, do BCE e da Câmara Municipal de Frankfurt. O Conselho do BCE considerou que os projectos apresentavam ainda algumas deficiências a nível técnico e funcional, sendo necessário corrigi-las na fase de revisão (ver Comunicado de 18 de Março de 2004).

Os projectos revistos foram examinados pelo BCE, com a colaboração dos seus consultores e peritos, e por peritos da Câmara Municipal de Frankfurt e representantes políticos. Os critérios que serviram de base a esta avaliação foram os mesmos utilizados pelo júri:

  • plano geral urbanístico, arquitectura e enquadramento paisagístico;
  • conformidade com as principais características descritas no programa espacial e funcional;
  • viabilidade do projecto em termos de ambiente e energia e conformidade com as principais características descritas nos requisitos técnicos do BCE;
  • observância dos regulamentos aplicáveis neste âmbito, em particular a legislação em matéria de construção e ambiente.

A fase seguinte

Agora que foi seleccionado o arquitecto, o próximo passo consistirá numa fase de “aperfeiçoamento” em que o projecto finalista irá ser de novo revisto, sobretudo para assegurar a utilização optimizada de recursos e minimizar custos. Durante esta fase, o BCE irá trabalhar em estreita cooperação com as autoridades municipais de Frankfurt, tendo em vista o plano de desenvolvimento urbanístico a ser adoptado.

De 19 de Janeiro a 20 de Março de 2005, o Historisches Museum em Frankfurt am Main acolherá uma exposição sobre o Grossmarkthalle, que inclui o projecto das novas instalações do BCE.

Para mais informações sobre o concurso internacional de arquitectura e sobre os projectos, consultar o site do BCE em http://www.ecb.europa.eu/ecb/premises/html/index.pt.html.

Contactos de imprensa