COMUNICADO

Decisões de política monetária

16 de Março de 2000

Na reunião de hoje (na qual esteve presente o Presidente da Comissão Europeia, o Sr. R. Prodi), o Conselho do BCE tomou as seguintes decisões de política monetária:

  1. A taxa de juro das operações principais de refinanciamento do Eurosistema será aumentada em 0.25 pontos percentuais, passando para 3.5%, com efeitos a partir da operação a liquidar em 22 de Março de 2000.

  2. A taxa de juro da facilidade de cedência de liquidez será aumentada 0.25 pontos percentuais, passando para 4.5%, com efeitos a partir de 17 de Março de 2000.

  3. A taxa de juro da facilidade de depósito será aumentada 0.25 pontos percentuais, passando para 2.5%, com efeitos a partir de 17 de Março de 2000.

No seguimento da análise regular das perspectivas de evolução dos preços na área do euro, realizada com base nos dados monetários, financeiros e económicos mais recentes, o Conselho do BCE confirmou a avaliação apresentada pelo Presidente do BCE no seu discurso introdutório aquando da última conferência de imprensa, realizada após a reunião do Conselho do BCE de 2 de Março de 2000, assim como a avaliação apresentada na edição do Boletim Mensal do BCE que se seguiu. Como referido em ambas as ocasiões, as condições económicas e as perspectivas para a área do euro neste momento afiguram-se melhores do que em qualquer outro momento nos últimos dez anos. No entanto, tendo em conta os riscos ascendentes para a estabilidade de preços considerou-se conveniente manter a vigilância. A decisão de hoje é uma resposta a esses riscos ascendentes, contribuindo deste modo para manter as perspectivas favoráveis para a economia da área do euro.

Relativamente ao primeiro pilar da estratégia de política monetária do Eurosistema, o desvio prolongado do crescimento do M3 em relação ao valor de referência de 4 1/2% aponta para a existência de uma situação de ampla liquidez na área do euro, especialmente ao se comparar com a o forte crescimento continuado do crédito ao sector privado.

Quanto ao segundo pilar, a maioria dos indicadores e das previsões aponta para crescentes pressões ascendentes sobre a inflação dos preços no consumidor a médio prazo. O forte aumento dos preços do petróleo e o movimento descendente da taxa de câmbio do euro no passado estão a exercer uma pressão ascendente sobre os custos das importações e os preços da produção industrial. Num contexto de forte recuperação cíclica, existe o risco de esta evolução poder ter um impacto de longa duração, através de efeitos de segunda ordem, sobre a inflação dos preços no consumidor.

O presente aumento das taxas de juro do BCE vem no seguimento das decisões relativas às taxas de juro tomadas em 4 de Novembro de 1999 e 3 de Fevereiro de 2000 e é o reflexo da continuação de uma política de contenção dos emergentes riscos ascendentes para a estabilidade de preços, executada de forma atempada e com carácter preventivo. Ao assegurar um clima não inflacionista, esta acção contribuirá para assegurar um crescimento económico sustentável na área do euro.

Contactos de imprensa